quinta-feira, 9 de agosto de 2007

O QUE APRENDI COM MEU PAI



Ser alegre, ser confiante, solidária.

Ser otimista e sensível.
Ser fiel, ser leal... Ser legal... Ter amigos.
Ter muitos sonhos... e não desistir deles.

Fazer planos.

Fazer festa.

Aprendi a mandar e a obedecer.

Aprendi a pedir desculpas com sinceridade.
E a perdoar de coração. Mas não esquecer uma traição.
Aprendi a não ter vergonha de demonstrar sentimentos...

Aprendi a chorar na frente dos outros.

Aprendi a cantar e dançar sem medo.
A saber perder com dignidade.
e saber vencer com humildade.

Aprendi a descomplicar as coisas da vida.

Aprendi que não ter medo, nem sempre significa ter coragem.

Aprendi a conviver com meus defeitos.

Mas a não me conformar com eles.

Aprendi a querer sempre o melhor para todos.

Aprendi que amar é fácil.

Aprendi a ser mulher, aprendi a ser mãe.

3 comentários:

Carlão de Oliveira disse...

Dia dos Pais

Meu pai se estivesse vivo completaria 77 anos hoje no dia 14 de agosto. Tenho uma profunda saudade dele. Um pai carinhoso, amigo e justo. Fico pensando: se conseguir ser para meus quatro filhos (Pedro, Diego, Lucas e Júlia) 10% do que ele foi para mim já me dou por satisfeito.

Jovino Alto de Oliveira, esse era o nome do cara, prestava tanto que morreu dormindo no dia 28 de setembro de 1992. Morreu, segundo os médicos, sem dar um gemido, sem dor, sem internação. Só os bons morrem assim.

Dona Preta disse...

Você é ótima!!!!Quando eu crescer vou ser igual a você...Retada!!!

Sulamita disse...

Querida Suely. Abri o site faniquito e li o que vc escreveu sobre o seu pai e me convenci que tivemos pais muito parecidos! Dois poços de sabedoria . Me emocionei muito! Beijão Sula