quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

CONTAGENS REGRESSIVAS


A rigor, se a gente for parar para pensar, a vida é uma contínua contagem regressiva. Estamos sempre contando quanto tempo falta para isso ou aquilo. Eu mesma ADORO uma contagem de tempo. É involuntário! Quando vejo, já estou fazendo. Quando era criança, ficava contando quanto tempo faltava para ser adulta... tinha curiosidade em saber como eu ia ser quando tivesse 30, 40 ou 50!

Já na fase adulta, passei a fazer outras pequenas contagens. Quando engravidei, contava os dias para as meninas nascerem, quando me separei, contava os dias para me livrar daquela tristeza toda. Hoje em dia, se meu marido viaja, conto os dias para ele voltar. Se vou tirar férias, conto os dias para começar. E assim por diante. A vida é uma conta.

Quando chega o fim do ano, por exemplo, começo a fazer a contagem regressiva para o meu aniversário. Todo dia DOIS DE FEVEREIRO completo uma idade nova. E a contagem começa no dia 02 de dezembro. Em dois de fevereiro de 2010 completo 48 anos! Por isso, esse ano, iniciei outra contagem especial. É que estou prestes a incorporar mais uma década de vida. Ou seja: estou beirando os 50! E como toda pessoa que gosta de contagens regressivas, já comecei esta que será concluída em dois de fevereiro de 2012. Afinal, não é todo dia que se completa 50 anos de vida! E eu quero muito fazer esse aniversário tão especial.

Na verdade eu ADORO fazer aniversário. A passagem do tempo realmente não é algo que me incomoda. Ao contrário, aprecio! Então todos os meus aniversários para mim, são datas especiais, mas existem aquelas mais especiais ou emblemáticas como 15, 18, 30, 40 e 50.

Quando completei 40, fiz uma bela viagem. Como estava separada, fui sozinha, sem marido ou filhos. Mas não me senti solitária. Ao contrário! Desfrutei ao máximo a minha independência e plenitude. Agora que estou perto de fazer 50, já estou imaginando como vai ser e o que vou fazer para comemorar. Penso em viajar, dessa vez com o maridão e os filhos (as minhas e o dele). Todos estão empolgados com a idéia e empenhados no projeto que só o tempo dirá se será concretizado, ou não.

Mas existem pessoas, mulheres na maioria, que não apreciam suas idades, particularmente quando passam das 4 décadas. Essa semana estava conversando com uma amiga, com 2 ou três anos a mais que eu, mas que SE RECUSA terminantemente a completar 50 anos. Para mim, que NUNCA neguei a idade, isso é muito estranho. Vai ser mais estranho ainda quando eu passar, de repente, a ser mais velha que essa minha amiga e outras que mentem ou escondem a idade.
Ela se justificou dizendo que não revela quantos anos tem porque não quer que as pessoas fiquem julgando-a ou rotulando-a em função da idade. Mas isso é bobagem porque, de uma forma ou de outra, estamos sempre sujeitos aos julgamentos alheios, nem sempre todos simpáticos ou favoráveis à nós. E eu prefiro mil vezes dizer quantos anos tenho e ouvir um elogio do que esconder ou mentir a idade.
Então, vamos contar o tempo, porque pra frente é que se anda. Quem anda pra trás é carangueijo e quam fica parado é poste!
FUI!

2 comentários:

Carminha disse...

Dizer a idade verdadeira, entre as mulheres, é tão raro que assusta mais quem ouve do que quem diz! Você por exemplo, é bem mais jovem do que eu... e sempre será! Fique tranquila... No mais fófi, colocar "marcadores" neste blog modelo clássico, não adianta... ou melhor, no Divinas conseguimos alguma coisa usando só alguns marcadores - 8 eu acho - mas se tua assessoria bloguística conseguir, me conta tá? Bzs
[e tu botou o verificação de palavras... ô blogueira chata!]

Suely Temporal disse...

Oi Querida!
Realmente às vezes sou uma criatura assustadora! rsrs
Quanto às palavras de verificação, num fui eu quem botou isso naum... Também acho um saco!
Beijim