sábado, 20 de setembro de 2008

NOTICIAS DE ANGOLA

Recebi recentemente do meu queridíssimo amigo e colega Nestor Mendes Jr. um e-mail contando suas peripécias em Luanda, capital de Angola, para onde ele foi trabalhar e ganhar dindin, aliás como inúmeros brasileiros conhecidos e desconhecidos.
No e-mail ele diz o seguinte:
"Aqui está tudo bem. O ritmo angolano é o baiano em baixíssima rotação. Depois dessa experiência aqui, todos os nossos garçons são "speed race". Estamos no cacimbo, um inverno semvergonho que nem o de Salvador, só que sem chuva e, por isso, a cidade continua poeirenta.
Asfaltaram a Rua da Missão todinha, onde fica o hotel, o Tivoli. No dia seguinte já tinha uma cratera em frente: + lama + barro + poeira. Aqui perto, no Largo do Kinaxixe, anteontem à noite, botaram abaixo o velho mercado com o mesmo nome, que há anos era uma ruína no centro de Luanda e QG de gatunos. Será um shopping. A cidade é assim, uma selva de gruas.
Já aprendi algumas expressões angolanas:
Banga – vaidade
Bessanganas – vendedoras
Bué de boca – falastrão
Cacimbo – Inverno
Caluanda – luandense preguiçoso
Calulu – espécie de moqueca de peixe
Camba – amigo
Cambuta – baixinho
Candonga – Lotação Carregar o autoclismo – dar descarga
Cota – coroa (senhor, senhora)
Fuba – farinha de mandioca
Funje – pirão de mandioca
Gasosa – propina/gorgeta
Ginboa – folha da mandioca
Gingongo – gêmeos
Ginguba – amendoim
Jindungo – pimenta
Kamba – amigo
Kizomba – ritmo musical local
Kuduro – dança da garrafa mais erótica
Kumbu – dinheiro
Malhar – fazer sexo
Mambo – negócio
Mangolê – angolano
Massa – dinheiro
Mataco - bunda
Mulemba – árvore que dá sombra
Musseque – favela
No quijila – sem problema
O coiso – quando não lembra o nome de algo ou alguém
Panina – gay
Papoite – homem velho
Pica – injeção
Porreiro – porreta
Pula – homem branco
Rata – órgão sexual feminino
Sê vijú – seja esperto, alerta
Sem maca – sem problema
Soba – chefe
Sumo – suco
Tá fiche – OK
Tais a ver – está me entendendo?
Tarrachinha – quase ato sexual em forma de dança, ou, o contrário
– alô no telemóvel (celular)
Troço – trecho
Vê se volta rico, viu Nestor!

2 comentários:

david santos disse...

Olá!
Ele está no melhor País do Mundo, garanto.
Foi lá que passei a minha adolescência. Não há melhor terra que Angola.
Abraços.

Dorotéia disse...

Acho que a sua Angola, David, não é mais a mesma de hoje. Lamentavelmente!