sexta-feira, 2 de novembro de 2007

MEU AMIGO VANDERLEI



Ele era um cara assim.
De libra.
Alegre.
Às vezes meio triste.
Corajoso.
Mas de vez em quando tinha medo.
Eu gostava dele assim.
Eu gosto dele assim.
Mesmo que agora não esteja mais aqui...
Ou será que está?

Ele era um cara assim.
Doido.
Mas tinha muito juízo.
Empresário, empreendedor.
Criativo. Competente.
Amigo.
Solitário e solidário.
Controvertido, paradoxal.
Mas eu gostava dele assim.
E ainda gosto.

Pessoas como ele, fazem a diferença no mundo.
Agora que ele se foi, vai fazer muita falta.
Já está fazendo.

2 comentários:

Ari disse...

Hello, Storm!

Bacana seu post. Tb escrevi no meu blog sobre Vanderlei.

Eu tô indo bem, viu? Nada de caixão e vela... por enquanto.

Bjo,

Ari

Denis Rivera disse...

Prá Vanderlei, escrevi no blog dele:
Tanto tempo passou desde aquela tua invenção de árvore de natal feita pelos amigos, lá no começo de uma das tuas lutas, que deu tempo de você virar imortal.
Você é o mais "sertanejo" dos cabras do sertão.
Faz dez anos você botou em cima da mesa do Jornal da Manhã todo teu arsenal de comprimidos que formavam o tal do coquetel com azt, e explicou pílula por pílula.
Puta coragem.
E pureza.
Agora tá você com um novo caminho pela frente. Sem preconceitos. Sem falsidade.
Muitos e muitos seres iluminados estão do teu lado, te puxando pela mão, te conduzindo.
A saudade fica.
Junto com todas as minhas orações.
Te cuida meu querido. E fica bem.
Tua fã,


Também sou tua fã Su! De público e de privado