sábado, 24 de novembro de 2007

ENTÃO É NATAL?

Como sempre acontece, no mês de novembro, já é Dezembro. A cidade se enche de luzes e cores, as ruas de engarrafamentos e de camelôs. De repente todos sentem uma incontrolável necessidade de se confraternizar uns com os outros...
Dezembro é um mês esquisito. É o único que começa antes de começar.
A novidade é o fim da inocência. Não estou falando em Papai Noel, porque este, as crianças já nascem sabendo que não existe. Estou falando de outros símbolos de pureza e inocência que estão sendo conspurcados: é brinquedos com tinta tóxica, leite com soda cáustica e por aí vai.
Outro dia até sonhei que tinha uma árvore de natal assassina quernedo destruir a cidade. que nem aqueles monstros dos filmes japoneses que eu assistia quando era criança...
Fim de ano é sempre assim. Além do clima frenético de compras, existe a fatítica hora da verdade: a hora de prestar contas com os projetos que você não realizou, contar o dinheiro que você não ganhou e os quilos que você não perdeu. Constatar o aparecimento de mais uma marca de expressão no rosto e comemorar... Afinal, você sobreviveu.

3 comentários:

Monique Lopo disse...

Boa noite Suely,
Ah...Se todo ano fosse que nem o mês de dezembro estaríamos mais felizes!
Obrigada pelo comentário em meu blog!
Abraços,
Monique

Monique Lopo disse...

Me refiro a prestar de contas!

Carminha disse...

Menina! Cuidado com o que tu
pede... que Deus atende: vão implodir a onte Nova Nova! Pede pra eu ficar magra pede, pede, pede, pede! Antes de 2014 tá?
[mas não quero ter câncer na garganta não viu?]