quinta-feira, 11 de maio de 2006

MULHER AO VOLANTE

Quem já enfrentou ou enfrenta trânsito em PORTA DE ESCOLA em horários de pico, a bordo de seus automóveis sabe que o ditado “mulher no volante, perigo constante” NÃO é uma INJUSTIÇA. É apenas uma generalização, que se aplica inclusive aos HOMENS! Tem pessoas que simplesmente não nasceram para dirigir um carro. Acredito até que seja uma DEFICIÊNCIA GENÉTICA que nenhum pesquisador ainda se deu ao trabalho de estudar. Os portadores desta deficiência, fazem parte de um grupo de pessoas que nasceu para ter um motorista! Voltando à porta de escola – este pedaço de chão onde no trânsito ninguém é de ninguém – vale tudo para deixar o pimpolho o mais perto do portão possível, sem que a mãe ou o pai que esteja ao volante precise estacionar nem muito menos desligar o motor e, MUITO MENOS AINDA ter que descer do carro. Isto significa: estacionar em fila dupla, às vezes tripla, parar o carro NO MEIO DA RUA, abrir a porta e mandar o filho saltar. Esperar que ele passe na frente do carro, dar beijo, tchauzinho e ficar observando a cria para se certificar de que ele ENTROU MESMO no colégio. Para outras pessoas isto significa até mesmo descer do carro, abrir o porta malas, pegar a mochila e levar o precioso rebento pela mão até à porta da escola, tudo isso deixando o carro parado em ponto morto no meio da rua, enquanto a fila de automóveis cresce atrás dele... Se alguém reclama disso, é porque já acordou estressado, ora! Levando-se em consideração que a maioria acordou antes das seis horas da manhã para preparar o café (porque a doméstica rebolativa só chega às OITO), temos que reconhecer que é difícil não se estressar. Coitadinhos... Quantos desafios e obstáculos são enfrentados por estas pobres criaturas até chegar à porta da escola? Primeiro, os filhos fazem manha para acordar, depois não querem escovar os dentes, tomar banho (nem pensar!). Até se sentarem à mesa para tomar café é um parto triplo de girafas siamesas! Como querem que as mães cheguem à porta do colégio de seus filhos em perfeito estado de saúde mental? Curioso é que os PAIS também chegam estressados e têm o mesmo comportamento descrito acima. Sendo que para esses não há a desculpa de ter se estressado com as crianças e com os afazeres domésticos porque TODOS sabem que a maioria dos homens NÃO SE ENVOLVEM nessas tarefas. A maioria age como se os filhos e a casa não fossem deles. Mas quando chegam na porta da escola agem como se fossem mães estressadas... Deve ser alguma SÍNDROME... De qualquer forma, recorrendo à Almodóvar, somente as mulheres podem se dar ao luxo de ficarem à beira de um ATAQUE DE NERVOS... Pode-se dizer até que este seja um DIREITO ADQUIRIDO por nós mulheres moderninhas carregadas de culpas ancestrais, cheias de necessidades nem sempre atendidas e submetidas à exigências cada vez maiores! Tem que ser profissional competente, mãe dedicada, amante amantíssima, cheirosa, gostosa, inteligente, com cabelos e unhas sempre bem feitos, jovem, alegre e MAGRA! Ainda querem que sejamos educadas no trânsito??? Ora bolas! Vou alí dar um chiliques e volto já, tá?
BEIJOCAS E TABOCAS

2 comentários:

Carminha disse...

Pua que pariu! Vamos imprimir uns dez mil desse texto e distribuir nos sinaleiros da cidade.
Sem assinar né fófi? porque senão tuas filhas podem ser atropeladas ... na porta da escola.
beijos e beijus.
Carminha

Matilda Penna disse...

Texto delicioso.
E eu nunca tirei carteira de motorista, sou mesmo um ser estranho, cada vez mais me convenço disso, snifff!
Beijos, :).